http://igbavitoria.blogspot.com.br/

sábado, 8 de julho de 2017

ESTUDO BÍBLICO

A VERDADE É A ESSÊNCIA DA PALAVRA DE DEUS
Texto Bíblico: Salmo 119:153-160
Rêxe
153 Olha para o meu sofrimento e livra-me, pois não me esqueço da tua lei.
154 Defende a minha causa e resgata-me; preserva a minha vida conforme a tua promessa.
155 A salvação está longe dos ímpios, pois eles não buscam os teus decretos.
156 Grande é a tua compaixão, Senhor; preserva a minha vida conforme as tuas leis.
157 Muitos são os meus adversários e os meus perseguidores, mas eu não me desvio dos teus estatutos.
158 Com grande desgosto vejo os infiéis, que não obedecem à tua palavra.
159 Vê como amo os teus preceitos! Dá-me vida, segundo o teu amor leal.
160 A verdade é a essência da tua palavra, e todas as tuas justas ordenanças são eternas. NVI
TESE: “A verdade é a ideia central, e o principal argumento da Palavra de Deus!"
INTRODUÇÃO
Essência – é o que é o mais básico, o mais central, a mais importante característica. 
O livro dos Salmos tem como foco a Palavra de Deus. 
O Salmo 119 nos vem com três características:
I. É o maior capítulo da Bíblia. 
Mostra a grande importância que a Bíblia tem nas nossas vidas. 
Está bem no meio da Bíblia e isso mostra o lugar central que a Bíblia deve ter entre nós. 
A Bíblia deve estar bem no meio da nossa doutrina e das nossas vidas.
Mostra também o amor que devemos ter por ela. 
O salmista amou e meditou nela continuamente. 
“Oh, como eu amo a tua Lei! Durante todo o dia penso nela e em como obedecer melhor aos teus mandamentos!” 119:97. 
Folgou com ela como alguém que acha um grande tesouro. 
“As tuas promessas são a minha grande alegria; são melhores que encontrar um tesouro!” 119:162.
Achou mais doce do que o mel na boca. 
“As tuas palavras são doces, mais doces do que o mel para o meu gosto!” 119:103. 
Ficou ansioso para chegar a hora  de pensar nela. 
“Fico acordado durante a noite, pensando nas tuas palavras!” 119:148. 
A palavra de Deus era os seus conselheiros. 
“Verdade, a tua vontade revelada é a minha maior alegria; ela me orienta e me corrige quando estou errado!” 119:24. 
Não ficou envergonhado da palavra de Deus. 
“Terei oportunidade de contar aos reis como a tua vontade revelada é importante para mim e não ficarei com vergonha de falar da tua palavra!” 119:46. 
Ficou triste porque o povo não a escutou nem a obedeceu. 
“Choro muito, sem cessar, porque os homens não obedecem à tua Lei!” 119:136.
II. É salmo alfabético ou acróstico (arranjo alfabético ou acróstico). 
Este salmo distingue-se:
a) na largueza do seu pensamento, 
b) na profundeza do seu propósito 
c) e na altura do seu fervor acerca da palavra de Deus. 
III. Algumas características da palavra de Deus neste salmo.
a) O seu conteúdo é a verdade. 119:160
b) A sua regra absoluta é a verdade. 119:160
A verdade é a matéria prima da Palavra de Deus.
1. A VERDADE É A BASE DA PALAVRA DE DEUS QUE DEVEMOS CONHECER.
Podemos aprender aqui que, Deus não é Deus de confusão, e, sim, de ordem e arranjo perfeitos.
Este salmo tem um arranjo segundo o alfabeto hebraico, nos apresentando a verdade, e nos diz porque devemos conhecê-la. 
O alfabeto hebraico tem 22 letras: álef, bet, guímel, dálet, he, vav, záin, het, tet, iôd, cáf, lámed, mem, nun, sámech, aín, pe, tsádi, cof, reich, shin, tav.
Cada letra do alfabeto hebraico encabeça uma seção de oito versículos do Salmo 119. 
Deus inspirou este salmo desse jeito para nos ensinar algumas coisas:
I. Tudo que falamos deve estar cheio da palavra de Deus. 
Palavras são feitas de letras do alfabeto. É uma conversa repleta da palavra do Senhor.
II. Cristo é o alfa e ômega de toda a ciência e verdade. 
Ele é o princípio e o fim da verdade e tudo que fica no meio. 
Ele é a Palavra de Deus encarnada. Logos é o Seu nome, e significa Palavra de Deus. João 1:1-14
III. Jesus Cristo é tudo que todas as letras e palavras de todos os alfabetos podem expressar e muito mais. 
IV. Jesus Cristo é o princípio e o fim de todo conhecimento verdadeiro.
V. A essência deste salmo é a verdade, e a verdade é Jesus. João 14:6
A palavra de Deus é a verdade cheia do conhecimento e sabedoria perfeitos e completos. 
2. A VERDADE É O PONTO DE CENTRAL E DE CONVERGÊNCIA DA PALAVRA DE DEUS.
A Bíblia nos apresenta Jesus como o ponto de convergência “da fé que de uma vez por todas foi entregue aos santos” Jd 3
I. Essa fé reúne todos os salvos, e apenas estes, em um único rebanho, sob a regência de um único Pastor. Jo 10
II. Em torno do Cristo Ressurreto, o povo redimido se reúne para uma adoração solene, onde tudo é mono. O louvor é uníssono. 
III. A fé ensinada, entoada e proclamada é uma só. 
IV. O Objeto dessa mesma fé e de todo o nosso louvor também é um só. 
Cantamos um lindo hino cristão que diz: “Um só rebanho, um só Pastor; uma só fé em um só Salvador”.
V. O Evangelho, “por intermédio dos seus profetas nas Sagradas Escrituras”, outrora, prometido por Deus, Rm 1.2, teve seu cumprimento cabal na pessoa e obra de Jesus, o centro convergente de toda a Escritura vétero e neotestamentária.
“HÁ MUITO TEMPO Deus falou de muitas maneiras diferentes aos nossos pais por intermédio dos profetas ( em visões, em sonhos e até face a face ), contando-lhes pouco a pouco os seus planos. Mas agora, nos dias atuais, Ele nos falou por intermédio do seu Filho a quem Ele deu todas as coisas e por meio de quem Ele fez o mundo e tudo quanto existe!” Hb 1.1-2
O ponto de convergência das Escrituras é Jesus, o Cristo. (Rm 1.3)
Em Ap 5.9 foi Jesus, quem comprou para Deus “os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação” com seu precioso sangue vertido na cruz do calvário, fazendo com que a salvação se estendesse para fora dos portões de Israel, a todos aqueles que creem.
Como bem diz outro hino cristão famoso, “de todas as tribos, povos e raças, muitos virão Te louvar”
VI. Jesus é o ponto de “convergência cósmica”
Convergência cósmica porque “todas as coisas, tanto as do céu como as da terra” encontrar-se-ão em Cristo “na dispensação da plenitude dos tempos” (Ef 1.10). 
Calvino entende essa passagem como sendo a restauração escatológica de todas as coisas em Cristo.
“Isto porque naquele dia todos os espinhos e ervas daninhas, todo o pecado, morte e Corrupção - as coisas que por ordem de Deus dominaram o mundo contra a própria vontade do mundo - tudo desaparecerá, e o mundo ao nosso redor participará da gloriosa liberdade do pecado que os filhos de Deus desfrutam. Sabemos que até mesmo as coisas da natureza, como os animais e as plantas, sofrem na doença e na morte enquanto esperam esse tão grande acontecimento!” Rm 8.20-22
A Queda “despedaçou” a humanidade decaída juntamente com toda a criação. 
Somente em Cristo encontraremos conserto para os cacos.
Tanto em relação à humanidade quanto ao restante da criação, Cristo se apresenta como o elemento convergente. 
O salmista escreve este salmo, sabendo que, é algo irracional viver sem dar atenção à vontade de Deus, e depois esperar que ele o ajude.
A verdade da Palavra de Deus é para os homens o ponto central de convergência porque:
I. Ela guia o homem nesta vida.
“A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho!” 119:105. 
II. É a voz da experiência que às vezes falta ao jovem. 
“Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra!” 119:9. 
III. Para os mais velhos é o guia da velhice, como disse o salmista: "Agora que estou velho, de cabelos brancos, não me abandones, ó Deus, para que eu possa falar da tua força aos nossos filhos, e do teu grande poder às futuras gerações!" Salmo 71:18
IV. Dá conforto e encorajamento no tempo da aflição. 
“Lembra-te da tua palavra ao teu servo, pela qual me deste esperança. Este é o meu consolo no meu sofrimento: A tua promessa dá-me vida!” 119:49-50. 
O homem sem a promessa, segurança, certeza e confiança da palavra de Deus, na aflição fica oprimido. 
V. Nela aprendemos com os antigos servos de Deus, a como enfrentar as dificuldades da vida. 
“Volta-te para mim e tem misericórdia de mim, como sempre fazes aos que amam o teu nome!” 119:132. 
VI. Muitas vezes a aflição é a maneira de descobrir o que está faltando na vida: A Palavra de Deus!
“Antes de ser castigado, eu andava desviado, mas agora obedeço à tua palavra. Foi bom para mim ter sido castigado, para que aprendesse os teus decretos!” 119:67, 71.
CONCLUSÃO
Somente Cristo é a chave hermenêutica para se compreender as Escrituras. 
A Palavra de Deus é o ponto de convergência dos servos de Deus, porque nela todos encontramos o que precisamos para as nossas vidas.
Mas não se engane, pois nela não se encontra o mundo inteiro, chamada pelos estudiosos de “Teologia do Universalismo”, ou “Teologia da Expiação Geral” 
Em termos de salvação a convergência é apenas para o povo de Deus: "Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados". Mt 1:21 
Não se engane, porque Cristo será esse centro convergente que trará para dentro de si mesmo os salvos, mas Ele também será como um vulcão, que repelirá e destruirá todo elemento desconhecido que o circular.
"Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele. Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus.João 3:17-18
Somente Cristo é o Mediador! 
Somente Cristo é o Salvador! 
Somente Cristo é o cerne da História da Redenção! 
Qualquer tentativa de deslocar a Cristo do centro que, só a Ele pertence, constitui-se em total divergência da Verdade. 
Para quem é alvo da convergência de Cristo, ou seja, quem está na sua esfera de salvação, novos céus e nova terra o espera. 
Mas para quem é alvo da sua divergência na esfera de Cristo, o joio, como disse o próprio Cristo: “Que adiantaria ganhar o mundo todo, se o próprio Cristo é o seu divergente”? Marcos 8:36
Em tudo isso podemos concluir que a verdade é a essência da Palavra de Deus, e essa verdade na qual ela se concentra, é Jesus Cristo.
APELO 
O coração do evangelho é a doutrina da justificação pela fé somente.
O pecado é pessoal.
A fé que salva, também, é pessoal.
Quem quer ser salvo, precisa:
I. Reconhecer que é pecador
II. Arrepender-se dos seus pecados
III. Confessá-los a Jesus Cristo
IV. Abrir o seu coração e vida para Jesus Cristo, crendo nEle como único e suficiente Salvador e Senhor, e assim recebê-Lo.  

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Pastor David Zuhars. PRIMEIRA IGREJA BATISTA DO JARDIM DAS OLIVEIRAS, Fortaleza, CE 

Comentário Beacon, Jó a Cantares, Vol III, CPAD, 1ª Edição, 2005
PFEIFFER. Charles F. Comentário Bíblico Moody, Salmos.
CHAMPLIN. R.N. O Antigo Testamento Interpretado Versículo Por Versículo, V. IV, Hagnos, 2ª Edição, 2001

Pr. José das Graças Silva Oliveira


quarta-feira, 31 de maio de 2017

ESTUDO BÍBLICO

AS HOSTES QUE DETERMINAM A VIDA  DO HOMEM
Texto Bíblico: Salmo 119: 145-152
145 Clamo de todo coração: responde-me, SENHOR! Quero obedecer a teus decretos.
146 Clamo a ti: salva-me, para que eu possa observar as tuas prescrições!
147 Antes da aurora me levanto para suplicar o teu auxílio; em tua Palavra deposito toda a minha esperança!
148 Fico acordado nas vigílias da noite, a fim de refletir sobre as tuas promessas.
149 Ouve as minhas orações por teu amor leal; ajuda-me a viver, SENHOR, de acordo com as tuas ordenanças.
150 Aproximam-se esses infames, meus perseguidores, que se afastaram da tua Lei.
151 Entretanto, tu estás perto de mim, SENHOR, e todos os teus mandamentos são verdadeiros!
152 De tuas determinações sei, desde muito, que as estabeleceste para sempre!
INTRODUÇÃO
Hoste - inimigo, adversário, força armada; tropa, exército, denotando inimizade ou rivalidade.
Paulo falou sobre estas hostes rivais:
Portanto, vos afirmo: Vivei pelo Espírito, e de forma alguma satisfareis as vontades da carne! Porquanto a carne luta contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne. Eles se opõem um ao outro, de modo que não conseguis fazer o que quereis!” Gál. 5: 16-17
O salmista está convicto sobre duas hostes que nos rondam continuamente:
  • As Hostes do Mal
  • As Hostes Celestes
Diante deste quadro há necessidade de estarmos continuamente conectados com Deus:

  1. Através de Sua Palavra
  2. Através da Oração
A Palavra de Deus nos deixa convictos que todo o sistema comportamental do homem não é um acaso, e, sim, determinado pelas hostes que o rodeiam, distribuídas em dois grupos:

1.  AS HOSTES  INIMIGAS. 150
Creio que, o que encabeça toda a tropa inimiga, são os inimigos espirituais  do coração. Estes são o que há de mais próximos de nós em termos de inimigos.
Paulo listou essa tropa inimiga:  
As coisas que a natureza humana produz são bem conhecidas. Elas são: a imoralidade sexual, a impureza, as ações indecentes, a adoração de ídolos, as feitiçarias, as inimizades, as brigas, as ciumeiras, os acessos de raiva, a ambição egoísta, a desunião, as divisões,  as invejas, as bebedeiras, as farras e outras coisas parecidas com essas. Repito o que já disse: os que fazem essas coisas não receberão o Reino de Deus!” Gál 5:19-21 NTLH
Em Tiago 1: 14-15 são quatro os estágios usados pelas hostes inimigas:
  1. Os maus desejos nascem no coração fértil com o consentimento da vontade. (Tiago 1: 15ª)
  2. Os maus desejos são estimulados pelo pensamento e experiência. (Tiago 1:14)
  3. O coração fecundado pelos maus desejos dá a luz a atos visíveis de transgressão. (Tiago 1:15b)
  4. O pecado completamente formado e praticado, resulta em morte. (Tiago 1:15c)
O pecado inicia na mente e no coração, este pecado quando é concebido procura  escravizar até a morte.

Foi por isso que Jesus Cristo advertiu: Porque do coração é que saem os maus pensamentos, homicídios, adultérios, imoralidade sexual, furtos, falsos testemunhos e calúnias. (Mateus 15:18-19).
Além disso, as hostes do mal sempre PERTO podem ser:
  • Demônios,
  • Homens ímpios,
  • Variados inimigos espirituais lá do mundo
É o mal, sempre rodeando, e atacando a todos, inclusive  os servos de Deus.
São as hostes perpetradoras de danos espirituais e eternos:
  • Elas chegam tão perto quanto podem, para  prejudicar o crente.
  • São hostes tortas que, tem como intuito prejudicar o servo de Deus.
As hostes do mal desempenham um papel   preponderante  na vida de todos os incrédulos.
Toda a aproximação das hostes inimigas é com más intenções de propósitos.
A ética de muitos  incrédulos os capacitam para transmitir influência perniciosa e maligna. É aqui que o servo de Deus precisa tomar muito cuidado.
Muitas vezes a indecisão e inércia do crente pode contribuir para a influência do mal, como disse Martin Luther King: “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons!” 
Parte das hostes do inimigo é formada pelos homens que, “estão distantes da Lei do Senhor!” (150)
Em sua Oração Intercessória Jesus Cristo disse que a receita para vencer as hostes inimigas  deste mundo, é “estar no mundo, mas não ser do mundo!”
Jesus disse: Agora, não ficarei muito mais no mundo, mas estes ainda estão no mundo, e Eu vou para Ti. Pai santo, protege-os em Teu Nome, o Nome que me deste, para que sejam um, assim como somos um. Eu lhes tenho transmitido a tua Palavra, e o mundo os odiou, porque eles não pertencem ao mundo, como Eu não sou do mundo. Não oro para que os tires do mundo, mas sim, para que os protejas do príncipe deste mundo. Eles não são do mundo, como também Eu não sou!” João 17: 11, 14-16
As hostes infernais determinam a vida do homem incrédulo e ímpio.
Nas palavras de Jesus Cristo estamos no mundo, mas não somos do mundo, e é assim que vencemos as hostes infernais que, são as hostes inimigas.
2. AS HOSTES  DO  SENHOR. 151
O salmista fala sobre as hostes do mal sempre perto, mas as de Deus “mais perto ainda!”
E que descrição maravilhosamente bela:
  • As hostes do Senhor estão entrincheiradas na razão: "São verdadeiras".
  • Estão acampadas no pavilhão do coração: "Perto".

Neste texto bíblico as ferramentas das hostes do Senhor são duas, e nos  são apresentadas como os companheiros celestiais  inseparáveis que, nos ajudam mutuamente.

        I. A oração
O salmista ensin
a, como deve ser a oração de um servo de Deus:
a.Tem que ser intensa: “de todo coração!” (145)
b.Tem que ser ligação direta com Deus: "Clamo a ti!" 146
c.Tem que ser contínua: ao amanhecer e ao escurecer. 147,148
d.Tem que ser sustentada pela esperança na Palavra de Deus. (147)
A oração é uma das ferramentas de Deus, para o crente vencer as hostes inimigas.
II. A Palavra de Deus
Todo o capítulo 119 dos salmos é uma exaltação à Palavra de Deus, inculcando que, ela é indispensável na vida de um vencedor:
a. É preciso conhecê-la como a Palavra bendita de Deus.
b. É preciso estudá-la e refletir nos seus ensinos. 148
c. Crer em sua veracidade.
d. Reconhecer que, ela é eterna
e. Viver conforme os seus ensinamentos.
f. Confiar plenamente no que ela diz. (147)
Jesus disse aos judeus: Aquele que é de Deus, ouve as palavras de Deus. Entretanto, vós não ouvis; porque não sois de Deus!” João 8:47
Estas são verdades sobre a Palavra de Deus que, quanto mais cedo soubermos delas, será melhor.
CONCLUSÃO
Alguém contou a seguinte experiência que teve em sua cidade:“Quando a minha cidade foi infestada por radares de trânsito, eu levei três multas em três dias. Fiquei muito furioso e um tanto neurótico. Dirigia o tempo todo de olho nos postes, especialmente, naqueles onde havia uma árvore por perto (locais preferidos por “eles” para colocar as “câmaras”). Certo dia dei carona para um amigo e, lá pelas tantas, eu esbravejei: “Eles” escondem estes malditos radares atrás de qualquer coisa, só pra ferrar o cidadão. Agora a gente tem que ficar dirigindo de olho nos postes, correndo risco até de provocar um acidente, senão, já viu, né? Vai “doer” na carteira!
- Meu amigo, um sujeito bem tranquilo, deu-me um “tapa” na consciência: – Se você andar de olho no seu velocímetro, não precisa ficar de olho nos radares!”
Isso é o que geralmente nos acontece: “A inversão do foco!”
O foco de quem quer vencer as hostes inimigas, deve estar sempre na oração e na Palavra de Deus.
O que o salmista diz neste texto é que há inimigos sempre perto, mas, o bom e fiel Amigo que é Cristo, está mais perto.
O principal inimigo, o que está mais próximo de nós, é o nosso EU. 
Seguindo ao EU vem os ídolos do coração, e depois os variados inimigos ao nosso redor.
Nosso texto bíblico é um alerta a que o servo de Deus perceba a aproximação dos inimigos espirituais.
É ao mesmo tempo, uma palavra de conforto e alegria, recordando a presença do grande Amigo, DEUS: “Tu, porém, Senhor, estás perto!” (151)
São quatro os elementos que nos livram dos inimigos, sejam quais forem eles: 
  1. Jesus Cristo, 
  2. A Palavra de Deus 
  3. A Oração, 
  4. Vigiar.

Tua Palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho!” Salmo 119:105
Jesus disse: Vigiai e orai, para não cairdes em tentação. O espírito, com certeza, está preparado, mas a carne é fraca.” Mat. 26:41
Falando novamente ao povo, disse Jesus: “Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue, não andará em trevas, mas terá a luz da vida!” João 8:12
APELO
Se você quer uma vida vencedora contra as hostes inimigas, precisa ter Jesus Cristo ocupando todo o seu coração, a Palavra de Deus guiando a sua vida em todos os momentos e circunstâncias, e manter uma vida de oração e vigilância sem cessar.
Pr. José das Graças Silva Oliveira





quinta-feira, 25 de maio de 2017

ESTUDO BÍBLICO

MOTIVOS PARA AMAR A PALAVRA DE DEUS
Texto Bíblico: Salmo 119:137-144
137 Justo és, ó SENHOR, e corretas são todas as tuas decisões!
138 Promulgaste com justiça as tuas prescrições; e com plena fidelidade.
139 Meu zelo me consome, pois os meus adversários desdenham das tuas palavras.
140 A tua promessa foi absolutamente comprovada, e, por esse motivo, o teu servo a ama.
 141 Sou insignificante e desprezado, contudo não esqueci teus preceitos.
142 Tua justiça é justiça eterna, e a tua Lei é a verdade!
143 Sobrevieram-me angústia e tribulação; todavia teus mandamentos são minha delícia.
144 As tuas prescrições são justiça eterna: dá-me discernimento para que eu tenha vida!  KJA
TESE: A Palavra de Deus é a “própria verdade", sendo a verdade o seu principal atributo!”
INTRODUÇÃO
Estes oito versículos, chamados Tsadê, são essencialmente um hino de louvor à Palavra de Deus.
O salmista nos apresenta três fatores que, podem desmotivar o crente com relação a Palavra de Deus:
I. “Abençoado com felicidade é o homem que não segue o conselho
dos ímpios, não se deixa influenciar pela conduta dos pecadores,
nem se assenta na reunião (roda) dos zombado!” 1:1
“...os meus adversários desdenham das tuas palavras!” 139
Esse primeiro fator que ele fala desde o primeiro capítulo dos Salmos é a roda dos adversários e escarnecedores.
II. “Sou insignificante e desprezado, contudo não esqueci teus preceitos!” 141
O salmista é um homem precioso e segundo o coração de Deus, mas sentia-se “pequeno e desprezado.”141
O seu amor à Palavra de Deus causou o desprezo dos que o rodeavam, fazendo disso outro fator.
III. “Sobrevieram-me angústia e tribulação; todavia teus mandamentos são minha delícia!”
Os momentos de angústias e tribulações que deveriam nos aproximar mais de Deus, às vezes nos tiram esse prazer.
Em sua condição humilde o salmista nos ensina que, tais situações não são motivos, para nos esquecermos de Deus.
Aprendemos aqui que, a fonte de pequenez do homem está em si mesmo, enquanto a fonte de sua grandeza está na Palavra de Deus.
O texto é uma afirmação de que podemos confiar na Palavra de Deus e amá-la.
1. PORQUE DEUS É JUSTO (137)
Em relação a expressão “suas leis justas” os vocábulos reto/justo ocorre cinco vezes nestes oito versículos.
A retidão da lei é um tema central deste salmo, onde 
se unem a justiça e o amor de Deus .
Uma única palavra hebraica (de acordo com o hebraico clássico) era usada para ambas as ideias.
Platão dizia que, o poder mais alto é o bem mais alto, e que esse bem mais alto, é definido pelo vocábulo “justo.”
“Justo és, ó Senhor!” O conceito da natureza divina justa está enfatizado nos versículos 137, 138,142:
  • O Senhor é justo, 
  • Seus juízos são justos 
  • Sua Palavra é eternamente justa.
Os juízos do Senhor são retos e os seus testemunhos são muito fiéis. É o autor acumulando louvores à Palavra de Deus enumerando que:
  • A fonte originária da lei é justa, DEUS.
  • O produto, a lei, é reto.
  • Os preceitos da palavra, 
  • As doutrinas do evangelho, 
  • Os julgamentos de Deus 
  • Todos os relacionamentos providenciais de Deus com o Seu povo e também o juízo final” tudo é justiça divina pura.
O vocábulo "Juízos", pode ser sinônimo da lei, e pode estar expressando o fato de que a lei requer julgamentos e a fiel recompensa correta a cada um.
“Justo és, SENHOR!” 137 Deus age de acordo com a sua natureza, e nele nada existe de arbitrário ou de incoerente.
Nos versos 137 e 138 o salmista revela que o caráter de Deus é refletido nas leis que Ele nos dá.
Justo é o vocábulo que expressa plena fidelidade aos planos de bem-estar para as suas criaturas.
Esse é um dos motivos para amar a Palavra de Deus.
2. SUA PALAVRA DÁ DISCERNIMENTO QUE PRODUZ VIDA. (144)
Lembrando que, também, no Novo Testamento, o discernimento é um dom do Espírito de Deus. I Cor. 12:10
O “discernimento” (NVI) da Palavra de Deus é a base das convicções do salmista, e deve ser de todo o crente.
I. Porque é ela a verdade. (142)
Neste versículo a justiça, a imutabilidade e a verdade são atributos de Deus combinados em Sua Palavra.
II. A Palavra de Deus foi dada com justiça eterna. (137)
“Justiça eterna.” A justiça e a retidão de Deus são eternas, e isso se reflete em Sua Palavra.
O Doador é eterno, eterno também é o Seu dom.
III. A Palavra de Deus é plenamente fiel. (138)
“Promulgaste com justiça as tuas prescrições; e com plena fidelidade!” 138
O salmista crê na “Plena fidelidade” da Palavra de Deus porque:
  • É alicerçada no Deus fiel
  • Numa aliança fiel,
  • Confirmada por promessas fiéis,
  • Realizada por um Redentor fiel,
  • Desfrutada até agora e digna de total confiança para o futuro. 
Mesmo que muitos não creiam, contudo Deus permanece eternamente fiel.
A justiça eterna revelada em Sua Palavra, produz e garante vida eterna nos crentes. 144
IV. Sua Palavra é absolutamente comprovada. (140)
Outra versão bíblica traduz a expressão “absolutamente comprovada” por “Puríssima é a tua palavra”.
A Imprensa Bíblica Brasileira traduz “fiel a toda prova”, na tentativa de preservar mais o original hebraico envolvido.
O hebraico literal diz “expurgado pelo teste".
A Septuaginta diz “testado a fogo.”
A Revised Standard Version traduz as palavras por “tua promessa é bem testada".
Em todas estas versões a figura é do ouro purificado, referindo-se à Palavra de Deus.
A Palavras de Deus é pura em si mesma, como é um agente purificador do coração humano.
O estudo e a meditação da Palavra de Deus tornam os homens puros.
Para o salmista este é o grande motivo para amar a Deus.
Como ele disse: “Puríssima é a tua palavra”. Há pureza na Palavra de Deus:
  • Porque procede de uma fonte perfeitamente pura. 
  • Porque revela uma pureza que de outra forma seria desconhecida.
  • Porque trata de assuntos impuros com absoluta pureza.
  • Porque inculca a mais perfeita pureza, naqueles que são sujeitos ao seu poder.
Este texto bíblico nos afirma que, em todas as nossas tribulações podemos confiar na Palavra de Deus, porque ela é fidedigna, como um metal precioso passado pelo processo de refinação. 121-128
Devemos amar a Palavra de Deus porque:
a) Ela revela nossa impureza natural, mostrando-nos como escapar dela.
b) Ela nos amolda à própria pureza de Deus.
c) Para um coração puro a pureza da palavra é um de seus principais fundamentos.

Algumas são as evidências de que alguém ama a palavra pura de Deus:
  • Desejo de possuí-la em sua pureza.
  • Sujeição ao seu espírito e ensinos.
  • Zelo pela sua honra e difusão (W. H. J. P.).
“Por isso o teu servo a ama!” 140 A palavra, bem testada como é, cumpre, para o homem que a estuda, todas as promessas ali contidas.
O homem aprende a amar a Palavra de Deus, devido à fidelidade e bondade de Deus para com os homens.
Esse é um dos motivos para amar a Palavra de Deus.
V. Porque Tudo o Que Deus Faz é Correto. (137)
É mais uma consideração da justiça divina que:
  • Convence-nos do pecado, 
  • Reconcilia-nos a experimentar a providência de Deus, 
  • Incentiva-nos a um desejo de assemelharmo-nos mais a Deus.
  • Acorda em nós uma reverente adoração.
No verso 137 o salmista está afirmando que Deus é correto:
  • Em seus comandos.
  • Em suas ameaças.
  • Em seus castigos.
  • Em seus juízos.
  • Em suas promessas (G. R.). Spurgeon
Esse é um dos motivos para amar a Palavra de Deus.
VI. “Porque a Palavra de Deus produz Alegria!” 143
“Sobrevieram-me angústia e tribulação; todavia teus mandamentos são minha delícia!”
Devemos amar a Palavra de Deus porque ela nos dá vida eterna com alegria.
“Sobre mim vieram tribulação e angústia!”
O salmista estava sendo caçado por seus inimigos, “como cães que seguissem um animal feroz” (Fausset, in loc.).
Armadilhas e covas eram armadas para ele. 85,110
Como em nossos dias, parte de sua tribulação era que ele se deleitava na Palavra de Deus, e continuava protestando contra os perversos que, tinham maculado a sociedade.
CONCLUSÃO
O salmista deixa claro que se queremos compreensão da Palavra de Deus, devemos pedir ao próprio Deus.
Devemos estudar a Palavra de Deus em espírito de oração, dependendo dele para a compreensão dela. 144
Com a expressão “Meu zelo me consome” 139 o salmista refere-se ao seu zelo pela Palavra de Deus.
É um convite a zelarmos da Palavra de Deus:
  • Lendo-a e estudando-a cuidadosa e diariamente
  • Crendo nela
  • Obedecendo-a
  • Proclamando-a
Este fragmento do salmo 119 diz-nos que a Palavra de Deus nos traz prazer mesmo nos momentos de tribulação e angústia.
A reflexão na exposição profunda e temível do caráter divino faz bem à alma.
O texto diz-nos que, enquanto outros se entregam à aflição e ao desalento, o crente precisa ter disposição de recorrer à palavra para o seu deleite.
Diz-nos que, conectado com a Palavra de Deus o crente pode ter:
  • Constantemente uma situação bendita, já que ele nunca precisa ficar sem alegria.
  • Desfrutar de delícias vivendo conforme à Palavra de Deus. 
Quando entendida na prática e experimentalmente, a Palavra de Deus é um penhor de vida.
A Palavra de Deus é o alimento e a glória da vida verdadeira.
A nossa oração a Deus deve ser que Ele possa conceder-nos a total compreensão, da profundidade,  amplitude e da absoluta excelência de Sua Palavra.

Pr. José das Graças Silva Oliveira







sexta-feira, 5 de maio de 2017

ESTUDO BÍBLICO

                                                          
COM ALEGRIA OBEDECEMOS A PALAVRA DE DEUS
Texto Bíblico: Salmo 119:129-136
129 A tua vontade revelada ao homem é maravilhosa! Por isso, eu obedeço à tua Lei de todo o coração.
130 Quanto a tua palavra é revelada ao homem, ilumina o seu caminho. Ela dá sabedoria às pessoas de coração aberto.
131 Chego a suspirar, tamanha é a minha vontade de entender e praticar os teus mandamentos.
132 Olha novamente para mim com amor e mostra-me a tua bondade como fazes a todos que Te amam e obedecem.
133 Orienta cada um de meus passos segundo a tua palavra para que eu não seja dominado por algum pecado.
134 Salva­-me das maldades dos homens e seguirei todas as tuas instruções para a minha vida.
135 Ilumina-me com a luz do teu rosto e ensina-me a cumprir tuas ordens escritas.
136 Choro muito, sem cessar, porque os homens não obedecem à tua Lei. NBV

Tese: Vida santa  é  uma obra-prima de Deus!”

INTRODUÇÃO

Neste texto, o salmista exalta a beleza da palavra de Deus – “A tua vontade revelada ao homem é maravilhosa.

O louvor à palavra de Deus começa com o uso da palavra "maravilhosos". E faz disso um motivo para obediência.

É maravilhosa, porque é pura, justa, equilibrada, que encanta, e cativa a alma contrita.
Realmente, a Palavra de Deus é maravilhosa:
Os fatos que ela registra são maravilhosos

  • A ética que ela ensina, é maravilhosa.
  • A Palavra de Deus é maravilhosa pelos estilos usados em sua escrita.
  • É maravilhosa pela sua preservação no mundo.
  • É maravilhosa pelos efeitos que têm produzido na vida humana.
No Velho Testamento, em seus protótipos a Palavra de Deus é maravilhosa:
  • A lei cerimonial dos judeus é maravilhosa, porque aponta o Plano de Salvação pelo sangue de Cristo.
  • As profecias são maravilhosas, porque predizem coisas, humanamente, incertas, em tão grande distância no tempo, mas com acerto de 100%.
  • O decálogo é maravilhoso, contendo em poucas palavras todos os princípios de justiça que norteiam a humanidade.

No Novo Testamento, há maravilhas que, se erguem sobre maravilhas!
  • O cumprimento fiel das Profecias Messiânicas.
  • Entre todas as maravilhas o grande amor de Deus, revelado através da vinda de Jesus Cristo ao mundo. João 3:16

Tanto no Velho quanto no Novo Testamento vemos quão maravilhosa é a Palavra de Deus. Por exemplo:

I. Seu prefácio para cada declaração revela a sua autoridade: "Assim diz o Senhor".

II. Sua luz. Sempre ajudando quem quer, a andar conforme a vontade do Senhor.
III. Seu poder – como disse Paulo, como uma dinamite tem um poder atraente, convincente, despertador, doador de vida. Rom. 1:16
IV. Sua profundidade como disse o apóstolo Paulo: “Insondável!” Rom. 11:33-36
V. Sua adequação universal. A Palavra de Deus é adequada para cada geração, cultura, raça,  nação, e cada situação.
Para o salmista com alegria devemos obedecer à Palavra de Deus.

1. PORQUE ELA ILUMINA (“esclarece” ARA), E DÁ ENTENDIMENTO A QUEM ABRE O CORAÇÃO PARA DEUS. (130)

Ilumina e dá entendimento, porque ela é a fonte da luz divina. 119:105

Porque nela há força suficiente para penetrar o coração mais empedernido, como disse o autor Aos Hebreus:

“Porquanto a Palavra de Deus é viva e eficaz, mais cortante que qualquer espada de dois gumes; capaz de penetrar até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é sensível para perceber os pensamentos e intenções do coração!” 4:12
Ilumina e dá entendimento até aos mais simples, como disse o salmista:
“A lei do SENHOR é perfeita, e revigora todo o ser. As palavras que vêm do SENHOR são dignas de confiança, e transformam os mais humildes em sábios!” Salmo 19:7
Na terminologia do AT, os simples não são os tolos ou ignorantes, mas aqueles que são facilmente guiados, e abertos para instrução, e ensináveis. NBV
O seu poderoso efeito imediato é “dar discernimento”.
Ilumina, porque é luz,  porque só luz pode dar luz. 
Como disse o salmista: “Por suas ordenanças teu servo é esclarecido; e existe grande recompensa em obedecê-las!” Salmo 119: 11
Quando o significado da palavra de Deus nos é aberto, então se assemelha à luz que irradia em nosso caminho. 119: l05
A oração do crente deve ser que Deus lhe conceda a total compreensão da profundidade, da amplitude e da absoluta excelência de Sua Palavra.
E assim, com alegria devemos obedecer à Palavra de Deus.
2. PORQUE POR ELA ENCONTRAMOS O AMOR E A BONDADE DE DEUS. (132)
Experimentamos esse amor e bondade: 
I. Na paz proveniente da expiação de Cristo, diante da consciência e convicções dos nossos pecado.
II. No consolo e poder do Espírito Santo nos momentos de aflições e tentações.
Sua misericórdia é a fonte de toda a bondade que experimentamos.
Desde os primórdios da história do povo de Deus tratar com amor e misericórdia, é o uso e costume normal de Deus para com os seus. 
A Palavra de Deus é maravilhosa, porque nos revela o modelo de tratamento de Deus com os homens:
I. Quando possuem a marca dos verdadeiros crentes: "Aqueles que amam o teu nome".
Nos salmos há duas maneiras de referir-se aos crentes fiéis:
a) "Os que amam teu nome". 69.36 
b) "Os que amam tua salvação''. 70.4.
II. É costume de Deus cuidar do seu povo: "heb. Misht - "tu sempre fazes”- como sempre fazes aos que amam o teu nome".
Por isso com alegria obedecemos à Palavra de Deus.

3. PORQUE ELA TEM PODER DE ORDENAR OS NOSSOS PASSOS. (133)
hb. kunOrdena, firma, organiza.
Ordena os meus passos na tua palavra...” – ACF
“Ordena os meus passos” - “Dirige o meu comportamento”
A Palavra de Deus orienta os nossos passos, quando necessitamos de ajuda:
  • Para evitar o pecado
  • Para ser santo.

Quando estivermos Procurando ajuda, a encontraremos na Palavra de Deus e na oração.
O que está explícito aqui, é a orientação dos nossos passos diante do pecado:
  • Nos revela o quanto Deus reprova e condena o pecado.
  • Nos revela os horrores do domínio do pecado.

A Palavra de Deus nos ajuda a evitar o domínio do pecado sobre nossa alma.
Uma vida de acordo com o padrão de Deus será livre do domínio do pecado.
Porquanto o pecado não poderá exercer domínio sobre vós...!” Rm 6.14ª
Para o combate ao pecado qualquer sistema fora da Palavra de  de Deus não é confiável.
Se queremos que, o pecado não  nos domine, nossos passos deverão ser guiados pela Palavra de Deus.
Como disse o salmista: "conforme a  palavra de Deus". 133
Este versículo, diz que,  a Palavra de Deus ordena:
  •    A vida exterior que Deus deseja ver no crente.
  •       A vida interior que Ele deseja para o crente.

O que a mente humana não pode compreender por si só, pode ser compreendido com a ajuda  do Espírito de Deus.
4. O VERDADEIRO SERVO DE DEUS OBEDECE A SUA PALAVRA. (129,134, 135)
I. Com anseio. (131)
II. De Coração. (129)
III. Com Vontade de Entendê-la. (131)

Devemos crer no que é maravilhoso na palavra de Deus
Se cremos, devemos, também obedecer.
CONCLUSÃO
Em suas agradáveis e prazerosas recompensas a Palavra de Deus é maravilhosa:
I. Em relação ao Seu Autor e origem: DEUS!
II. Em relação a tudo o que ela revela e contêm.
III. Em suas formas de linguagem e estilos ela é escrita para todos os gostos.
IV. Sua aplicação é adequada para cada caso na vida humana.
V. O seu objetivo final e plano de Deus é a vida eterna, a salvação e a glória.

Diante de tudo que este texto bíblico diz, devemos:

  • Louvar a Deus pela Sua palavra.
  • Mostrar carinho por ela.
  • Orar e pedir de Deus a graça de conhecê-la e obedecê-la.
  • Chorar por aqueles que não a obedecem. (136).

Para nós, crentes em Cristo Jesus, Ele disse: “Portanto, ide e fazei com que todos os povos da terra se tornem discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a obedecer a tudo quanto vos tenho ordenado. E assim, Eu estarei permanentemente convosco, até o fim dos tempos”. Mat. 28:19-20

Jesus deixou-nos esta incumbência de ir por todo o mundo, e ensinar os homens a obedecerem a Palavra de Deus, e Ele prometeu a sua presença conosco até o fim.
Pr. José das Graças S. Oliveira